Site da USP
Mestrado Profissional em Neurologia e Neurociências Clínicas Depto de Neurociências e Ciências do Comportamento
21/09/2016

Trabalho de conclusão do MP em Distúrbios do Movimento e Neurologia Comportamental da aluna Manuelina M C M Brito não observou relação entre o desempenho cognitivo em uma amostra de pacientes brasileiros com doença de Parkinson e o genótipo da ApoE.

RITO, M. M.C.M. Genótipos da Apolipoproteína E em pacientes brasileiros com doença de Parkinson e sua correlação com desempenho cognitivo avaliado pelo MoCA. 2016. **f. Tese (mestrado profissional) – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2016.

Introdução: A doença de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa cujo quadro

clínico é essencialmente motor no entanto as manifestações não motoras frequentemente estão presentes e muitas vezes são negligenciadas. Dentre as manifestações não motoras o declínio cognitivo tem ganhado destaque pois causa maior morbidade e mortalidade. A prevalência da demência na doença de Parkinson (PDD) varia de acordo com a população estudada mas no momento do diagnóstico até 20% dos pacientes já apresentam algum grau de declínio cognitivo e com a evolução da doença até 80% dos pacientes apresentaram um quadro demencial associado a DP. Como A DP apresenta características sobrepostas à doença de Alzheimer e a Apolipoproteína (ApoE) é o principal preditor de risco para desenvolvimento de demência na DA aventou-se a hipótese de que a ApoE pudesse ter relação com o risco de o paciente com DP desenvolver quadro demencial.

Objetivo: analisar a relação entre o polimorfismo do gene ApoE com o desempenho cognitivo dos pacientes com doença de Parkinson e descrever prevalência de cada alelo do gene ApoE em umaamostra da população brasileira.

Método: estudo transversal onde analisados 186 pacientes em seguimento nos ambulatórios especializados em Distúrbios do Movimento do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto – HCFMRP e do Hospital São Paulo da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, no período entre os anos de 2007 e 2014. Foi realizada a genotipagem para avaliação do alelo da ApoE apresentada e a avaliação cognitiva foi realiza através do MoCA. Para análise estatística foi utilizada regressão matemática para avaliação dos dados.

Conclusão: nosso estudo mostrou que não se observou na nossa amostra a existência de uma relação entre a presença do alelo Ɛ4 e pior desempenho cognitivo em pacientes com DP